segunda-feira, 8 de junho de 2009

O órgão da Église de Valère, Sion, cantão de Valais (Suíça)


Este é o órgão funcional mais antigo do mundo.


Informação Técnica:


- Localização (na Igreja): Nave

- Estado: Funcional

- Tipo: Órgão de Estilo Gótico, inspirado no de Bourguignon, de um manual e pedaleira.

- Organeiro: desconhecido.

- Ano: Inicialmente, pensou-se ter sido construído por volta de 1390. Contudo, não se encontraram provas documentais de que o órgão tenha sido usado antes de 1433. Actualmente, a data que se pensa ser a mais provável é o ano de 1435.

- Teclado: 4 oitavas. 45 teclas. Oitava mais grave é curta (dó, ré, fá, sol).

- Pedaleira: 1 oitava (curta).

- Tubos: 135.

- Diapasão: 897 Hz.

- Temperamento: Meio-Tom acima do diapasão normal.

- Elementos Pictóricos: pintura de Peter Maggenberg, pintor de Freiburgo (entre 1434-1437). A pintura do lado esquerdo remete para o casamento místico de Sainte Catherine, padroeira de Valère e do cantão de Valais com o Menino Jesus. A do lado direito representa a aparição de Cristo a Maria Madalena, que o toma por um jardineiro.


- Registação:

* Manual:
- Principal - 8'
- Octave - 4'
- Copel - 4'
- Quint Major - 2 2/3'
- Octave - 2'
- Quint Minor - 1 1/3'
- Mixtur II - 1'


* Pedal:
- Gedackt (Bourdon) - 16' + 8'


- Extras: Acoplamento do Pedal ao Manual.

- Intervenções:
* Construção - em 1635 (estima-se) por organeiro desconhecido.
* Adição de 4 registos e de uma segunda fila de Mixture (disposição de registos actual, à excepção da pedaleira) - em 1687, por Christopher Aebi (organeiro do cantão de Soleure).
* Adição da pedaleira e do fole actual - em 1786, por Félix Carlen.
* Intervenção - em 1814, por Jean-Baptiste Carlen (filho de Félix Carlen).
* Restauro - em 1954, por Theodor Kuhn (organeiro de Männedorf, cantão de Zurique), em colaboração com o Musée d'Art de Bâle.
* Restauro - em 2004, pela fábrica Füglister (Cantão de Valais).



O restauro em 2004 tornou possível a descoberta de que o registo Copel 4', que se pensava ser Barroco, é afinal medieval. Esse registo é, na verdade, uma Flûte en Bois (de madeira), o que vem contradizer a teoria de que os tubos de órgãos medievais não eram feitos senão em metal. O teclado é também medieval.


A Igreja:


Na colina de Valère, a Igreja-Fortaleza de Notre-Dame, antiga residência do Capítulo de Sion, foi construída em quatro etapas, entre o início do século XII e o ano de 1267. O longo período de construção de 150 anos originou uma mescla de estilos romanesco e gótico e um edifício religioso que é simultaneamente fortaleza.

Por volta do ano 1237, as paredes romanescas foram erguidas. O coro e o transepto com a sua abóbada de berço ficaram também completos por essa mesma data. A Igreja de três naves de primórdios do gótico e o arco cruzeiro separando as naves da capela-mor construída durante a última fase da edificação, entre 1235 e 1267. Uma das muitas adições, que em séculos posteriores enriqueceram o interior, são os bancos do coro de 1664, representando a Paixão de Cristo.




Localização:

Église de Valère
1950 Sion
Switzerland


Ver Mapa

País: Suíça
Cantão: Valais










Fontes:

Informações sobre o órgão:
- Orgues et Vitraux
- Wikipedia Alemã
- Site Oficial do organista János Sebestyen
- Université du Québec (Canadá)

Informações sobre a Igreja:
- Université du Québec (Canadá).

Fotos:
- Université du Québec (1ª)
- Wikipedia Alemã (2ª)
- Orgues et Vitraux - 1, 2 - (3ª,4ª,5ª,6ª e 7ª)
- Pher.ch (8ª)
- Google Maps (9ª)



2 comentários:

Nuno Carmona disse...

Cara eco...

o órgão que aqui nos apresenta é muito interessante bem como as demais informações que nos dá.

Creio que há, no entanto duas imprecisões:

1) Refere que o diapasão é de 890 Hz. Esse diapasão está certo? Ou refere-se ao Lá5 (em vez do habitual Lá4 e cujo standard é de 440Hz)

2) O temperamento "meio-tom acima do normal" não existe. Existe sim o temperamento mesotónico que, por sua vez pode ter algumas pequenas variantes. Não será que na fonte original está escrito que o temperamento é mesotónico e que o diapasão está meio tom acima do normal (440Hz)?

Cumprimentos

eco... disse...

Caro Nuno Carmona,

Desde já, agradeço a sua observação, visto que nesse campo do temperamento ainda há muita coisa que me escapa à compreensão. Na verdade, limitei-me a traduzir, talvez incorrectamente, o conteúdo da página Orgues et Vitraux, que sobre essa questão dizia:

"Le diapason se situe à 897 oscillations, soit pratiquement un demi-ton au-dessus du diapason normal."


Espero tê-lo esclarecido.

Vídeos Organísticos

Loading...