quinta-feira, 6 de março de 2008

Pekka Kostiainen

Nascido em Jyväskylä, uma cidade do centro da Finlândia conhecida como a Atenas finlandesa, a 16 de Março de 1944, Pekka Olavi Kostiainen é um reconhecido compositor e organista, dirigente do Coro Musica da Universidade da sua cidade natal e do Coro Infantil Vox Aurea.

Na Academia Sibelius, conclui o curso de Música Litúrgica em 1968, aonde regressa para se diplomar em Composição na classe de Jouko Tolonen, nove anos depois.

Em 1969 torna-se kantor e organista na Igreja Finlandesa de Pohja, permanecendo no cargo durante dois anos. Após esse
período, regressa à cidade natal, onde tem leccionado Música na Universidade. E é no mesmo estabelecimento de ensino que o compositor funda em 1977 o Coro Musica da Universidade de Jyväskylä, em que até hoje tem sido o seu dirigente. Desde 1994 que é também o responsável pela direcção do Coro Infantil Vox Aurea. Dez anos mais tarde, recebe o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Jyväskylä.

As suas composições têm sido interpretadas ao longo dos últimos trinta anos, em várias partes do globo, estando gravadas em diversas editoras discográficas da Europa, América do Sul, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Japão, Tailândia, Hong Kong, Malásia, África do Sul, entre outras. Vários coros, tanto nacionais como estrangeiros, elegem obras como "Jaakobin Pojat", "Jaakobin Isot Pojat", "Regina angelorum", "Revontulet" ("Luzes do Norte"), "Mull´on heila ihana", "Missa: In Deo salutare meum" e "Rikasmies ja aarreaitta" ("O homem rico e a casa do tesouro") para participação em concursos e recitais.


Kostiainen obteve as seguintes distinções:

- Prémio Artes do Centro da Finlândia - 1979
- Prémio Liturgia para Composição - 1983

- Bolsa de Estudos Kalevala da Fundação Kordelin - 1984
- Membro Activo da Sociedade Kalevala desde 1988

- Distinção Cultural pelo Mitt-Norden Kommittén - 1989
- Prémio Klemetti da Associação Finlandesa de Músicos Amadores (Sulasol) - 1990

- Prémio AGEC de Composição (Die Goldene Stimmgabel) - 1995

- Prémio Cultural da Cidade de Jyväskylä - 2001
- Bolsa Finlandesa Kultturirahaston Musical - 2001

- Duas Distinções no Concurso de Composição da Igreja Eucarística Finlandesa - 2002

- Distinção no Concurso de Composição para Coro Infantil Masculino "Cantores Minores" - 2002
- Medalha Heinz Hofmann da Liga de Coros Juvenis - 2003
- Bolsas d
e Estudo de Artes - Composição - 1976, 1983 a 1985, 1987, 1989, 1995 a 1997
- Bolsa de Estudo da Fundação de Artes e Ciências de Jyväskylä - 1999 a 2003

- Subvenção da Fundação de Artes e Ciências de Jyväskylä - 1º semestre de 2004
- Distinção da Universidade de Jyväskylä - 2004




Kostiainen enquanto compositor ...


Dos compositores que se estrearam nos anos 70, Pekka Kostiainen é o único principalmente conhecido pelas suas obras corais. É um bem sucedido dirigente de coros, tendo ganho bastante experiência no que diz respeito à percepção do potencial da expressão coral e das limitações dos diversos tipos de coros.

A sua música costuma basear-se no tonalismo livre, mas o idioma que utiliza tanto pode integrar o tonalismo puro quanto as técnicas vocais mais contemporâneas. Por exemplo, num dos seus mais conhecidos trabalhos, Jaakobin pojat ("Filhos de Jacob", 1976), a lista bíblica de nomes é enunciada usando Sprechgesang, sussurros, glissandos, as notas mais agudas/graves possíveis de altura indeterminada, e um elemento espacial.

O espólio coral de Kostiainen inclui cerca de 100 obras, que podem ser divididas em três categorias principais: obras para coro infantil, obras sacras e obras inspiradas na mitologia da Kalevala. Estas categorias sobrepõem-se por vezes, é claro, até porque o compositor dedicou parte do seu trabalho a obras sacras e mitológicas para coro infantil.

A sua escrita para coro infantil é habitualmente humorística e enérgica, enquanto que nas obras sacras possui um carácter mais lúcido, demonstrando também o seu interesse pela literatura vocal renascentista. A sua maior obra coral sacra é a oratória Pascal "Triduum Paschale" (2000) para solistas, coro e orquestra, consistindo na Missa Viridium (Missa de Quinta Feira Santa), no Passio (serviço da Sexta Feira Santa) e na Missa Paschalis (Missa do Domingo de Páscoa). O estilo Neo-Clássico bem patente nesta obra lembra as obras corais sacras de Poulenc. A obra mais marcante do seu reportório para coro a cappella é a "Missa: in Deo salutare meum" (1986).

Provavelmente a categoria mais original do espólio coral de Pekka Kostiainen é aquela inspirada na mitologia nacional - a Kalevala ou outro tipo de poesia tradicional antiga. Nessas obras, o compositor apela a um idioma arcaico e quase xamânico, como encontramos no compositor estónio Veljo Tormis, sendo as suas características mais notórias as melodias de compasso estreito, a repetição de motivos e padrões rítmicos e as harmonias simples que por vezes até se revelam austeras. As suas obras mais representativas do género são "Pakkasen luku" ("O Encantamento da Geada", 1983) and "Tuli on tuima tie’ettävä" ("Não se brinca com o fogo", 1984). A ópera de um só acto "Joukahaisen runo" ("Joukahaisen", 1985) está também inserida neste grupo.


As obras instrumentais de Kostiainen seguem essencialmente a tradição neo-clássica. Uma das suas influências aparece como título de um quarteto de sopros: "Hommage à Prokofiev" (1976); por outro lado, a sombria Sinfonia para Cordas (1981) é mais próxima da linguagem de Shostakovich. Concertos e música de câmara formam as principais categorias do reportório instrumental do compositor. Ele escreveu um concerto ou concertino para violino (1978), para violoncelo (1979), para piano (1987) e também para o instrumento nacional finlandês - o kantele (Concertino, 1998).

O órgão ocupa também um lugar de destaque entre as obras do compositor, ao qual lhe dedicou o seu mais extenso trabalho para instrumento solo - a "Urkumessu" (Missa para Órgão, 1974) - que consiste em treze andamentos nos quais Kostiainen faz recurso a vários tipos de contraponto como a fuga e o cânone.

A sua mais recente adição ao espólio data de 2007, tratando-se de um "Agnus Dei" para coro SCTB, publicado pela editora Sulasol.



Obras para Órgão

Preludi, Fuuga ja Toccata (Prelúdio, Fuga e Toccata)
Ano: 1968

Duração: 9'

Estreia: Tauno Äikää, em Helsínquia, a 22 de Novembro de 1970.


Partita on the chorale “Hyvä on Herra”
(Partita sobre o coral: "O Senhor é bom")
Ano: 1971
Duração: 9'

Estreia: Matti Rindell, no Savonlinna Opera Festival (Festival de Ópera de Savonlinna), em Savonlinna, a 1 de Agosto de 1974

Editora: Sulasol


Urkumessu (Missa para Órgão)
Ano: 1973–1974

Duração: 26'

Estreia: Matti Vainio, em Berlim Ocidental, a 28 de Maio de 1974

Editora: Sulasol


Fantasia

Ano: 1976

Duração: 8'

Estreia: Matti Vainio, no Finnish Broadcasting Company (Companhia de Difusão Finlandesa), a 31 de Maio de 1976

Editora: Warner/Chappell Music Finland


Vídeos:



"Santa Maria" - pelo Vocal Ensemble Rajaton (Finlândia)





"Sanctus (deel)" - pelo Cantilene (Finlândia; aos 6'40)





Discografia de Kostiainen:

Na Fonoteca Municipal de Lisboa

No Centro de Informação da Música Finlandesa



Fontes:
Centro de Informação da Música Finlandesa -
www.fimic.fi/kostiainen

http://www.fimic.fi/fimic/fimic.nsf/mainframe?readform&kostiainen+pekka

http://www.fimic.fi/fimic/fimic.nsf/naviframe?readform&f=composers
byname?openview&m=1.2&ct=0


Wikipédia Finlandesa -
http://fi.wikipedia.org/wiki/Pekka_Kostiainen

Programa de um Concerto -

www.portulano.org/amigos/2005/Brocgure_Natal.pdf

Sem comentários:

Vídeos Organísticos

Loading...